Documento sem título
         
 
 
Telefone:
(15)
3346-4237

WhatsApp:
(15)
99161-2426
         
Av. Afonso Vergueiro, 2150 - Sorocaba/SP
 
Documento sem título
 
Home
 
Histórico
 
Categorias
 
Edital
 
Benefícios
 
Base Territorial
 
Convenções
 
Associe-se
 
Contribuições
 
Homologação
 
Parceiros
 
Notícias e Novidades
 
Espaço da Mulher
 
Jornal do Sindicato
 
Mural do Sindicato
 
Mapa de Localização
 
NOTÍCIAS
 
NotŪcia - Divulgar desempenho ruim de funcion√°rio n√£o √©, necessariamente, ass√©dio moralDivulgar desempenho ruim de funcion√°rio n√£o √©, necessariamente, ass√©dio moral 09/05/2017
Divulgar desempenho ruim de funcionário não é, necessariamente, assédio moralDivulgar desempenho ruim de funcionário não é, necessariamente, assédio moral

Divulgar internamente que um funcionário não atingiu meta de produtividade não gera automaticamente direito de indenização. Se o ato for feito sem exageros e sem humilhar o trabalhador, não há ilegalidade. Com esse entendimento, a 4ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho não acolheu pedido de um analista de recuperação de crédito que teve seu nome associado a desempenho ruim pela assessoria financeira onde atuava.

Na época, a financeira justificou que possuía um Plano de Participação nos Resultados em que a distribuição dos lucros estava vinculada ao cumprimento de metas. Ainda, segundo a financeira, a existência de metas individuais e de relatórios de produtividade, sem qualquer qualificativo que possa ser considerado exagerado, não é suficiente para caracterização de assédio moral.

A argumentação da empresa não foi aceita pela 83ª Vara do Trabalho de São Paulo, que entendeu configurado o dano moral por assédio e condenou a empresa ao pagamento de R$ 5 mil. A sentença diz que a simples divulgação de lista com o nome dos empregados com suas metas e resultados já é situação mais que suficiente para expor o empregado em seu ambiente de trabalho.

Com decis√£o desfavor√°vel, a financeira entrou com recurso para o Tribunal Regional do Trabalho da 2¬™ Regi√£o, que reformou a senten√ßa, entendendo que a conduta se revelou ‚Äúmera estrat√©gia para incremento da produtividade‚ÄĚ.

O analista apresentou recurso ao TST pedindo a revisão do julgamento, mas o posicionamento do TRT foi mantido pela relatora, desembargadora convocada Cilene Ferreira Amaro Santos, que afirmou não ser possível conceder indenização por dano moral, já que não foi constatada a ocorrência de episódio vexatório capaz de atingir a imagem e a reputação do trabalhador.

A jurisprud√™ncia do TST √© rigorosa quanto a cobrar metas de trabalhadores. A corte j√° puniu empresas que amea√ßaram de demiss√£o e concedeu indeniza√ß√£o a homem agredido com um galho de √°rvore. Com informa√ß√Ķes da Assessoria de Imprensa do TST.

Processo 1982-95.2012.5.02.0083

Fonte: Conjur
 
 
Documento sem título
 
Sindicato das Empregadas Domésticas de Sorocaba e Região
Av. Afonso Vergueiro, 2150 (Passando o Sorocaba Shopping)
Sorocaba / SP
Telefone: (15) 3346-4237
Este site teve 16004 visitas até o momento